O verão chegou e com ele, além do calor intenso, a preocupação com o filtro solar, ingestão de líquidos e a dengue, uma doença que tem levado muitos brasileiros ao óbito. Por ser um país tropical e com dias muito chuvosos no verão, a atenção deve ser triplicada. Para minimizar a proliferação do mosquito, o prefeito de Queimados, Max Lemos, decretou a criação de um grupo Intersetorial de Controle doença (GICD), que conta com a participação dos principais setores do governo para ações conjuntas de combate e prevenção. A próxima ação do grupo será uma caminhada contra a Dengue no dia 23 de novembro (Dia Nacional de combate à Dengue) pelos bairros onde a incidência do mosquito é maior, como Porteiras, Paraíso, Morro do Coco, Nossa Senhora de Fátima, Tinguá II e Centro. A concentração será às 08h30, em frente ao Posto de Saúde Júlio Barros (Rua Queimados/com Rua Alexia, perto da Porteira). (trecho em azul na foto).

Queimados apresentou menos de 1% de infestação do mosquito da dengue, de acordo com o último LIRA  (Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti), apresentado em outubro de 2013, número tolerável, de acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde) e um dos menores do Estado do Rio. O levantamento foi realizado pelo setor técnico de monitoramento e controle de vetores do município de Queimados, que conta com 132 agentes de controles de endemias.

No entanto, o chefe do setor técnico, Eduardo Dutra Machado alerta que este índice não impede uma epidemia caso a população relaxe nos cuidados com a saúde. “Algumas regiões ainda merecem atenção especial, por conta da grande incidência de depósitos para a proliferação do mosquito como pneus, poços, tanques e plantas como bromélias. Estamos bem tranqüilos quanto aos resultados do Lira, mas precisamos continuar na luta contra a Dengue através da prevenção. Por isto, pedimos que as pessoas continuem dispensando apenas 10 minutos do seu tempo por semana, para verificar os possíveis locais onde o mosquito possa se desenvolve,” explicou o chefe do setor de controle de vetores, que também é presidente o GICD.

Itinerário da caminhada:

Saída UBS Júlio Barros – (Rua Queimados), descendo pela Rua Alésia Santos Nascimento, Dr. Pedro Jorge, Rua Mustafá Kalahoun e Avenida Avelino Xanchão até a Praça dos Eucaliptos.

Dengue mata

Chegou a 28 casos de mortes por dengue, segundo o último boletim divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro.  Foram 178.765 casos notificados entre 1º de janeiro a 25 de maio. As mortes foram confirmadas no Rio de Janeiro (12), São Gonçalo (3), Maricá (2), Magé (1), Volta Redonda (1), Itaocara (1), Itaperuna (1), Petrópolis (1), Duque de Caxias (1), São João de Meriti (1), Pinheiral (1), Valença (1), Barra Mansa (1) e Campos dos Goytacazes (1).